Eventos

Feedback: você utiliza para Motivar e Desenvolver sua Equipe?

julho 27, 2018

Durante mais de 18 anos na Gestão de Pessoas e atendendo grandes empresas, aprendi algumas coisas sobre a relevância do feedback. Uma vez, um cliente me perguntou como eu conseguia manter minha equipe motivada e alinhada para entregar projetos desafiantes num curto espaço de tempo.

Eu não tinha uma resposta pronta, mas com certeza o feedback fazia parte da resposta.

Eu me lembro que, em trabalhos anteriores, todas as vezes que era chamada na sala de um chefe eu, sem saber o que ele ia me dizer, sentia uma ansiedade e tensão.

Confesso, que recebi feedbacks tão terrivelmente administrados que esse foi um dos motivos da saída da última empresa que trabalhei.

Quando eu abri o Ateliê de Eventos, prometi a mim mesma, que aqui seria um lugar em que as pessoas seriam felizes e o clima seria leve e me comprometo com isso todos os dias. Oferecer feedback é estar comprometido com o desenvolvimento da equipe e da empresa é uma das responsabilidades de um líder sustentável e de sucesso.

O que é o momento de feedback?

Quando falamos em dar feedback, a primeira coisa que pensamos é em algo negativo, não é mesmo?

Aqui no Ateliê de Eventos, nós utilizamos o feedback sempre que possível e em tempo real, principalmente para valorizar as ações positivas das pessoas e mostrar o que foi bem feito, criando um time motivado e pessoas com auto estima elevada.

O que eu e meu time achamos mais relevante nisso é que, quando uma pessoa recebe um feedback positivo, ela sabe que está no caminho certo e isso motiva a ela e ao time. Quando alguém faz algo positivo relevante eu busco valorizar para o grupo como exemplo e o time todo fica feliz porque a cada momento um é valorizado e o time todo ganha.

Também incentivo que o time valorize um ao outro em conversas informais abertas para que possamos ver o que fizemos de positivo e aprendemos juntos. É um aprendizado enorme e não uma competição. Além disso, sinto que, quando preciso levantar pontos a melhorar, meu time está muito mais aberto a receber esses pontos e o ambiente é muito mais seguro e de confiança.

Muitos líderes esquecem de valorizar os esforços e ações da equipe e também digo a minha equipe que me conte quando eu acerto e erro como gestora. Isso ainda é um processo, mas estou sempre reforçando e incentivando esse ponto e me mostrando aberta a receber as críticas!

Pedir feedback para minha equipe e meus clientes e estar verdadeiramente aberta a recebê-los tem me trazido resultados transformadores!

Minha dica é estar em contato com as pessoas sempre é oferecer o feedback de forma contínua para que o processo seja tão natural e percebido como de fato tem que ser: parte do desenvolvimento da pessoa e do time!

Sinto que, quando a pessoa percebe que o feedback é para seu crescimento, ela o recebe de uma forma muito aberta, como um presente!

Se você sente que esse não é o seu estilo ou ainda se sente confortável para fazer dessa forma – garanto que é um caminho a percorrer, e se tiver que dar um feedback pontual, temos ainda algumas dicas que consideramos relevantes.

Cultura de feedback: como construir uma na sua empresa

Muitos  líderes esquecem que esse momento é de críticas e sugestões, mas é principalmente um espaço de aconselhamento e de crescimento. Por isso é fundamental criar um ambiente seguro em que a confiança tem que prevalecer.

Para isso, alguns pontos podem ajudar, e muito nesse momento:

  • Apresentar ao colaborador o feedback de forma positiva para que ele compreenda que o que está sendo dito é para seu desenvolvimento;
  • Tenha empatia e lembre-se que nem sempre é fácil receber uma crítica, se esse for o caso;
  • Escolher um momento tranquilo e criar um ambiente acolhedor para que o colaborador sinta-se confortável;
  • Focar em ações e fatos reais, trazendo exemplos pontuais, trazendo exemplos para que a pessoa possa compreender o que está sendo dito e não na pessoa em si;
  • Fazer em ambiente fechado;
  • Pergunte o que a pessoa tem a dizer e o que ela pensa sobre o que foi dito e reflitam juntos como podem melhorar sobre os pontos ditos. Incentive a participação. Ás vezes, uma segunda conversa, após poucos dias, pode ser necessária sobre o mesmo tema. Não perca o timing!
  • Esteja aberto a ouvir o que ele tem a dizer mesmo que seja sobre você, nunca interrompendo sua fala;
  • Ainda que você tenha uma crítica a fazer, certamente o colaborador tem pontos positivos que você pode ressaltar. Aproveite esse momento para também falar dele. Isso ajuda a mostrar que você também está vendo tais pontos.
  • Agradeça a pessoa por ter recebido o feedback.

Como dar um feedback para minha equipe?

Além de tudo que dissemos, um dos pontos fundamentais, é embasar o feedback em fatos concretos, com exemplos reais sobre o que você quer falar. Quanto mais exemplos você tiver pra dar, melhor.

Exemplo: “João, na semana passada, o relatório x foi entregue com dois dias de atraso. O relatório y, entregamos com quatro dias de atraso. Precisamos melhorar nossos prazos. O que você acha disso?”

Dessa forma, o colaborador pode perceber as situações em que ele teve um desempenho abaixo do esperado e em quais pontos pode melhorar e juntos você e ele podem pensar de que forma podem melhorar.

Como eu disse, na minha opinião e na de muitos líderes de sucesso com os quais converso, os feedbacks constantes e, não só em reuniões, são as melhores formas de melhoria. Ou seja, o feedback em tempo real é uma excelente forma de ajudar a melhorar o desempenho de sua equipe.

Ajude sua equipe a compreender que o feedback é um presente para o desenvolvimento de todos. Aqui no Ateliê de Eventos, o feedback é feito em situações informais e não é um momento tenso pois é percebido dessa forma.

E quando o feedback é para meu líder?

Bom, aí a coisa é mais complicada, não é mesmo? Sim e não!

É claro que a pessoa tem que estar disposta a escutar e evidentemente que pode parecer uma situação desconfortável. Mas não dar um feedback para um gestor é tão ruim quanto não dar a um colega ou a sua equipe.

Você pode começar perguntando se você pode dar uma sugestão sobre determinada situação que ocorreu. Ou ainda perguntando se pode contar como sentiu-se diante de tal fato.

Expor seus sentimentos e percepções de forma bastante honesta com respeito e, novamente, citando, fatos reais, sem falar da pessoa em si, pode gerar empatia e mostrar ao gestor que você está colaborando e dando um feedback positivo. Um passo e tanto para seu seu desenvolvimento e o dele.

A técnica do Feedback Sandwich

Uma técnica que costumo usar e que gosto muito, especialmente quando o feedback é em reuniões, mas mesmo no dia a dia, é a técnica do feedback sandwich.

Elogio-crítica-elogio

Muitas vezes as pessoas ficam na defensiva na hora de receber um feedback. Essa técnica ajuda porque de cara, você faz um elogio sobre um situação real ou faz algum comentário positivo. Ou seja, você cria o ambiente primeiro, elogia, depois você faz uma crítica e, por último, você encoraja e motiva.

Veja a estrutura abaixo:

  • A preparação – elogiar ou fazer comentários positivos;
  • A crítica – dar o feedback do ponto a melhor focando em criticar as ações, não a pessoa em si;
  • Encorajamento – reforçar aspectos positivos da pessoa

E lembre-se: o feedback só vale a pena se oferece oportunidade de melhorias!

Nosso post foi útil? Compartilhe-o nas redes sociais e ajude outros interessados a entender a importância de ter uma cultura de feedback dentro da organização!

Quer bater um papo pra trocarmos figurinha sobre liderança, feedback ou organização de eventos?

Meu celular está à sua disposição para agendarmos! 11 99118 0988 ou entra em contato a qualquer momento por um de nossos canais.

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply